Muito além das fronteiras do blog: viajando no rádio

Eu sempre quis viajar. Viajar muito, conhecer o mundo, ir a cada canto, explorar lugares que ninguém foi ou que todo mundo já conhece, não importa. Importava, sempre importou e continua importando é que eu visse com meus próprios olhos. Que eu sentisse os gostos, o frio ou o calor, a umidade ou a secura. Que eu aprendesse os caminhos e as histórias. Que eu soubesse dizer sobre tudo isso com as minhas próprias palavras. E como eu gosto de contar sobre tudo isso com as minhas próprias palavras!

Foi assim que nasceu este blog. Para que eu pudesse partilhar, textualmente, um pouco das histórias que vivi enquanto estava andarilhando por aí.

Na minha cabeça, quase todas as histórias já estão escritas. Algumas até com as mesmas palavras que eu uso para contar os causos oralmente – para uns e outros que se interessam por ouvir. Outras são um pouco mais elaboradas, e eu vou guardando com carinho, lapidando, até poderem sair do mundo das ideias e cair no papel virtual deste blog. Mas, também na minha cabeça, eu sempre vou colocar isso tudo no papel o mais breve possível, na próxima oportunidade, amanhã talvez, essa semana ainda, ou semana que vem. E a gente sabe que, enfim, a vida acontece e a próxima oportunidade fica cada vez mais distante. Por isso esse blog fica tão paradinho… enquanto eu continuo me movimentando por aí, batendo perna, caindo na estrada, criando as histórias que precisam ser contadas. E vão ser. Eu juro. Se você quiser me dar a honra e o interesse de ler, é claro.

Enquanto isso, fico alimentando minhas histórias, curiosidades e dicas no Facebook e no Instagram (passa lá para ver!).

Tudo isso que eu disse aí em cima, eu digo sempre que me perguntam qual é a minha, por que é que eu fico falando de turismo aqui e ali se eu não sou especialista nem nada. Mal e mal, sou uma blogueira de turismo. E olhe lá! Não, eu não sou especialista, nem profissional, nem ganho dinheiro com isso (só gasto até agora, mas é o dinheiro mais bem gasto da minha vida, tenho certeza!). Exatamente por não ser nada disso, eu me qualifico com uma amadora. Aí eu gostei da palavra: amadora. Ora, eu faço porque eu amo.

Foi numa dessas conversas, com o Totonho, um amigo “dos bão”, que eu disse sobre minha vontade de também falar sobre turismo e viagens, minhas ideias e dicas no rádio, um veículo de comunicação que eu adoro e que eu acho que combina bem com esse tipo de informação leve e descontraída (que fica melhor ainda se bem complementada pela internet, onde as informações podem ficar de forma mais permanente e acessível a qualquer hora). Aí o Totonho gostou do nosso papo e da ideia e me fez o convite para falar um pouquinho sobre isso no programa que ele tem na rádio 98FM de Belo Horizonte, o Central 98. E lá fui eu.

(Vocês já sacaram que eu disse isso tudo aqui porque, na verdade, eu queria falar sobre esse programa que eu participei, né?)

Então, sem mais delongas, fui lá participar do Central98 no dia 15 de outubro último. Foi uma delícia. Um bate-papo de uma hora que pareceu que voou em poucos minutos. Claro, se a gente começa a falar de viagens e lugares interessantes, dá para ficar um mês conversando e parecer que foram 5 minutos. E assunto a gente tem, pra mais de mês! Isso eu garanto!

Na rádio

Demorou um pouquinho (ops, probleminhas técnicos), mas consegui pegar alguns trechos da entrevista para postar aqui, para quem quiser ouvir, ouvir de novo, anotar as dicas etc e tal.

Aqui estão são os links para os melhores trechos da entrevista e sobre o que estávamos conversando em cada um deles. No Facebook, vou aproveitar a deixa do rádio para destrinchar melhor a dica, dar algumas outras informações que ficaram de fora e alguns links úteis, para quem se interessar pelo assunto. Passa lá para ver! Depois posso compilar as dicas em posts para este blog.

  1. Apresentação do Muito Além da Fronteira
  2. Dicas, informações e causos sobre BAGAGEM DE MÃO – o que pode e o que não pode
  3. Sobre ENCOMENDAS para amigos: pedir ou não pedir? Aceitar ou não aceitar?
  4. ALFÂNDEGA – o que dá para trazer, quanto $ pode, como fazer com o que excede?
  5. Pesquisar sobre a CULTURA LOCAL é começar a viajar antes mesmo de embarcar
  6. Tipos de HOSPEDAGEM – hostels valem a pena? Como pesquisar a melhor hospedagem?
  7. PACOTES DE VIAGEM e PASSAGEM AÉREA: com agência ou sem agência? E mais um extra sobre DOCUMENTOS de viagem.
  8. CARTEIRA DE HABILITAÇÃO – na hora de alugar um carro no exterior, precisa ter o documento internacional?
  9. Para viajar na Europa: TREM ou AVIÃO?

Ah, já ia me esquecendo! No dia seguinte, saiu reportagem sobre a entrevista no jornal Hoje em Dia. Dá uma espiada!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s