Meio dia em Manaus

Quando a voz metálica cortou no ar a entorpecência da penumbra da cabine e despertou da sonolência provocada pelo artificial do ar, eu procurei pela janela os sinais de água. No negrume lá de baixo, um pouco mais denso do que o de cima, alguns filetes ainda mais escuros cortavam o nada. O nada, no…